A Câmara Municipal de Jaguarari, na Bahia, encerrou o processo de cassação do prefeito do município, Everton Rocha (PSDB). De acordo com nota divulgada pelo presidente da Casa, Márcio José Gomes de Araújo, a ação tem como objetivo "cessar todos os prejuízos causados pela instabilidade pela qual passa o nosso município".

"Não se sabe, até que ponto, algo de proveitoso surgiu dessa situação caótica, visto que os impasses persistem e a população permanece sem a devida assistência. Somente anseios pessoais parecem ter sido favorecidos nas alternâncias de gestor municipal, e esta Casa do Povo não pode ser conivente com intuitos que não visem o melhor para os munícipes", aponta.

O presidente da Casa disse ainda que, com a medida, espera "contribuir para o fim das constantes alternâncias no comando do Executivo Municipal e deixar que os procedimentos, em curso, prossigam com celeridade".

"Sabe-se que tal decisão será certamente alvo de ataques, por todos aqueles que, de alguma forma, estão se beneficiando partidariamente do caos que o município vive, mas que nunca fugimos de cumprir com o dever que nos foi incumbido e seguiremos firmes neste propósito".

O vice  - Vice-prefeito da cidade, Fabrício Santana D'Agostinho (DEM) promoveu uma verdadeira gastança  com o dinheiro do município nos meses que esteve à frente do Executivo

Dois meses foram mais que suficientes para que o vice-prefeito de Jaguarari, Fabrício Santana D'Agostinho (DEM), promovesse uma verdadeira gastança com o dinheiro do município. Os valores, segundo descobriu uma comissão instalada pelo prefeito eleito Everton Rocha (PSDB), ultrapassam R$ 2 milhões só em combustíveis.

Postar um comentário

FBbox/https://www.facebook.com/JaguarariNoticias1/
Tecnologia do Blogger.