Bahia atinge 2.564 casos confirmados do novo coronavírus, com 10 óbitos nas últimas 24 horas

Iklan Semua Halaman

Bahia atinge 2.564 casos confirmados do novo coronavírus, com 10 óbitos nas últimas 24 horas

Valtenei Santos
28 de abril de 2020
A Bahia tem no momento 2.564 casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19), o que representa 22,03% do total de casos notificados no Estado. Considerando o número de 522 pacientes recuperados e 93 óbitos (10 deles nas últimas 24 horas), 1.949 pessoas permanecem monitoradas pela vigilância epidemiológica e com sintomas da Covid-19, o que são chamados de casos ativos.
​Os casos confirmados ocorreram em 130 municípios do estado, com maior proporção em Salvador (61,57%). Os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 1.000.000 habitantes foram Ilhéus (1188,96), Uruçuca (1023,44), Coaraci (765,02), Itabuna (745,70) e Gongogi (561,17).​
​No momento, 275 pacientes confirmados para Covid-19 em toda a Bahia encontram-se internados, sendo 89 em UTI. O boletim epidemiológico registra 5.360 casos descartados e 11.638 notificações em todo o Estado. Estes dados representam notificações oficiais compiladas pelo Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde da Bahia (CIEVs-BA), em conjunto com os CIEVs municipais.​
Óbitos​
​A Secretaria da Saúde da Bahia (Sesab) contabiliza 93 mortes pelo coronavírus nos seguintes municípios: Adustina (1); Água Fria (1); Araci (1); Belmonte (1); Camaçari (1); Capim Grosso (1), Catu (1), sendo que a paciente foi contaminada na capital baiana; Feira de Santana (1); Gongogi (2); Ilhéus (4); Ipiaú (1); Itabuna (3); Itagibá (1); Itapé (1); Itapetinga (2); Juazeiro (1); Lauro de Freitas (5), um dos óbitos era residente no Rio de Janeiro; Nilo Peçanha (1); Salvador (56); Uruçuca (4); Utinga (1); Vitória da Conquista (3). Estes números contabilizam todos os registros de janeiro até às 17h desta terça-feira (28).​
No momento, 59,13% dos casos confirmados são do sexo feminino. A faixa etária mais acometida pela Covid-19 foi a de 30 a 39 anos, representando 28,28% do total. O coeficiente de incidência por 1.000.000 habitantes foi maior na faixa etária de 80 anos ou mais (429,81/1.000.000 habitantes), indicando que o risco de adoecer foi maior nesta faixa, seguida de 30 a 39 anos (316,03/1.000.000 habitantes).​
​A Sesab ressalta que os números são dinâmicos e, na medida em que as investigações clínicas e epidemiológicas avançam, os casos são reavaliados, sendo passíveis de reenquadramento na sua classificação. Outras informações podem ser acessadas no site da Secretaria.​