A paralisação dos caminhoneiros na Bahia entra pelo décimo dia nesta quarta-feira (30). Após reunião com representantes do governo, na tarde de terça-feira (29), a categoria informou que manteria a paralisação. Os onze motoristas autônomos foram recebidos na Secretaria de Relações Institucionais (Serin).
Os manifestantes afirmaram que vão manter a paralisação até que o presidente e o governador façam uma intervenção e reduzam o preço da gasolina, do gás de cozinha, do etanol e do óleo diesel.
Na oportunidade, foram tratadas na reunião a redução do Imposto Sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) nos combustíveis, não cobrança de pedágio nos eixos suspensos e redução do custo do exame toxicológico.
Aos trabalhadores foi garantida a suspensão da cobrança do pedágio sobre o terceiro eixo dos caminhões, quando vazios. Uma nova reunião, sem data definida, é esperada .
A assessoria da Bahia Norte, que administra algumas rodovias no Estado, divulgou um boletim nesta manhã, por volta das 06h50:
BA-535: km 10 sentido Salvador sem retenção. No sentido Camaçari, caminhões estacionados no acostamento, trânsito livre (ônibus e veículos leves passando);
BA-526: Sem retenção;
BA-093: Sem retenção;
BA-524: Sem retenção;
BA-512: Sem retenção;
BA-521: Sem retenção;
Nesta madrugada, policiais da Companhia Independente de Policiamento Especializado (Cipe) Nordeste liberaram um trecho da BR-116, nas imediações da cidade de Teofilândia, no nordeste baiano. A ação faz parte do trabalho integrado da Secretaria da Segurança Pública e Polícia Rodoviária Federal (PRF) em rodovias da Bahia onde caminhoneiros que querem trafegar com mercadorias estavam sendo ameaçados.
A liberação faz parte da megaoperação conjunta deflagrada em toda a Bahia, na tarde de terça. Desbloqueios ocorreram também nas BRs 101 e 242, nos perímetros de aproximadamente seis cidades. "Estamos monitorando as rodovias federais, fornecendo total apoio à nossa coirmã PRF. A determinação é que não sejam permitidos bloqueios, garantindo o trânsito de itens básicos e dos caminhoneiros que não aderiram ao movimento", declarou o comandante da Cipe Nordeste, major Wellington Morais dos Santos.

Postar um comentário

FBbox/https://www.facebook.com/JaguarariNoticias1/
Tecnologia do Blogger.