Acolhida em 30/11/2017, pela Câmara de Vereadores de Jaguarari, denúncia de cometimento de crime político-administrativo foi julgado procedente e após Sessão Extraordinária que terminou já na tarde desta quarta-feira (21), os vereadores Adenir Bonfim (PSD), Franco Melo (PDT), Josimar Zuza (PP), Zé Galego (SD), Val (PT), Paulinho Morgado  (PV), Marcos Quito (PV), Dourival Borges (PSDB), Regis do Joel (PSDB), Budé (PDT), Márcio Gomes  (PSDB) e William Rogers (PSDB) votaram favoráveis pela cassação do mandato do prefeito Everton Carvalho Rocha (PSDB).
Assim como fez em todo o decorrer do processo de apuração da denúncia, o agora ex-prefeito, Everton Rocha e seu advogado não compareceram à Sessão de Julgamento, sendo necessário a nomeação dos advogados da ativa, Josemar Santana e Maraísa Santana, para a defesa do denunciado.
Na tentativa de implodir a investigação e evitar a cassação de seu cargo, Everton Rocha usou de vários artifícios. Dificultou por diversas vezes ser notificado, deixou de comparecer a oitivas reiteradas vezes, acionou a justiça na tentativa de impedir o andamento da apuração da infração, uma destas, alegando que a Câmara não teria ouvido Heliodoro Lucas (que tomou endereço ignorado após várias tentativas de notificação) foi deferida pelo TJ-BA, porém chegou “fora de tempo”, ou seja, minutos depois do Decreto Legislativo Nº 02/2018, que oficializava a cassação do mandato do prefeito Everton Rocha ter sido publicado no Diário Oficial da CMJ, o que segundo juristas consultados pelo Jaguarari Online, torna-se sem efeitos, mantendo-se assim, a cassação e por sua vez, a legalidade da posse de Fabrício Santana D’Agostino como prefeito de Jaguarari.
Afundado em um caos político, social e econômico, o município de Jaguarari encontra-se sem rumo, longe de qualquer desenvolvimento, desde o início da administração do prefeito cassado, Everton Rocha. Com o empossamento ao cargo de prefeito a Fabrício D’Agostino, a missão de reconduzir o município ao desenvolvimento será seu principal desafio.
Após prestar juramento, o prefeito Dr. Fabrício Santana, houve a execução dos hinos nacional e municipal, em seguida o novo prefeito deu seu discurso de posse, onde disse reconhecer o processo de julgamento ora encerrado. Conclamou o apoio dos edis e da população para a recondução do desenvolvimento e crescimento do município. Dr. Fabrício garantiu o funcionamento, de forma melhorada, dos serviços essenciais, neste início de governo. Se comprometeu a colocar equipes de profissionais preparados para a elaboração e levantamento de informações da situação administrativa nos campos patrimonial, financeiro e finalizou suas palavras dizendo que o prefeito precisa ser amigo do povo e abster-se da mentira.
Franqueada a palavra, os edis parabenizaram Dr. Fabrício e discorreram algumas das principais necessidades que precisam ser seguidas para o pleno atendimento das necessidades do povo de Jaguarari.

Em decorrência do tumulto patrocinado pelo ex-prefeito Everton Rocha ao divulgar uma liminar intempestiva, houve um tumulto na porta da prefeitura, o que gerou um clima de instabilidade, por isso, o ato de assumir, de fato, a prefeitura de Jaguarari, foi evitada pelo prefeito Dr. Fabrício D’Agostino, que acatou a orientação da assessoria jurídica.  

Postar um comentário

FBbox/https://www.facebook.com/JaguarariNoticias1/
Tecnologia do Blogger.