FBbox/https://www.facebook.com/JaguarariNoticias1/

Israel Melo/Gabriel de Araújo
O operador de telemarketing Gariel de Araújo Rodrigues, 20 e o cantos Israel de Melo de Souza, da mesma idade, foram apresentados nesta segunda-feira (12),  no DHPP, acusados de roubar, torturar e matar o analista técnico do Ministério Público Federal (MPF), Wallace Souza Duarte de Oliveira, de 40 anos.

O crime ocorreu em 22 de junho, quando o analista foi asfixiado e queimado em um terreno baldio na Rua Paquistão, nas mediações da Brasilgás, em Salvador.

Gabriel mantinha um relacionamento íntimo com o analista há dois anos. Ele convidou Wallace para um passeio e, no caminho, tramou com Israel, cantor da banda “Vamo Nessa”, ex New Hit, de pegar uma carona com ambos para ajudá-lo a cometer o crime.

Segundo a delegada Clelba Teles, diretora adjunta do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), que apresentou Israel, a dupla torturou a vítima para conseguir as senhas dos cartões de crédito e débito. “Após socos e chutes, eles chegaram a asfixiar Wallace, que morreu”, explicou a delegada.

 “Para tentar esconder o crime, a dupla queimou o corpo do analista e empreendeu fuga. Policiais militares avistaram o fogo e apagaram parte das chamas”, detalhou a delegada. O carro de Wallace, um Siena, placa NYP-5657, foi localizado no dia 21 de julho, na Barragem do Parque São Bartolomeu. O uso do cartão de crédito da vítima pelos dois confirmou a linha de investigação para a elucidação de crime.

Como Gabriel e Israel tinham mandados de prisões temporárias, o DHPP vai solicitar à Justiça às prisões preventivas de ambos, que deverão responder por latrocínio, que é roubo seguido de morte. Pelo fato de a temporária de Gabriel ter expirado, ele foi liberado.

Postar um comentário

FBbox/https://www.facebook.com/JaguarariNoticias1/
Tecnologia do Blogger.