Jaguarari Noticias sexta-feira, novembro 25, 2016
Fonte: Bahia Noticias
Um corpo de uma jovem, de 21 anos, morta depois de ser torturada e estuprada há dois anos em Juazeiro,  ainda não foi liberado pelo Instituto Médico Legal (IML). O drama aumenta o sofrimento de familiares de Arlene Costa Borges, de 21 anos, que aguarda a liberação do corpo para fazer o sepultamento. Arlene Costa Borges foi assassinada pelo cunhado, réu confesso do crime.

De acordo com o G1, a jovem era garçonete e desapareceu depois de sair da lanchonete onde trabalhava. Quase dois meses depois, o corpo dela foi encontrado. Wellington da Cruz Bispo, que cometeu o crime, está preso. Conforme a família, o Departamento de Polícia Técnica em Juazeiro alegou que não tinha como fazer o teste de DNA. O caso teria de ter o aval da Polícia Técnica em Salvador, que ainda não liberou o resultado do exame. Enquanto isso, os familiares esperam a conclusão do caso.

Postar um comentário

FBbox/https://www.facebook.com/JaguarariNoticias1/
Tecnologia do Blogger.